Servidores cobram mais atenção do Governo

Há uma insatisfação tamanha por parte dos servidores públicos estaduais com o Governo de Jackson Barreto (PMDB). Os professores por exemplo, reivindicam o pagamento do piso salarial de 2015 e estrutura nas unidades de ensino. Professores, merendeiras, vigilantes, auxiliares administrativos e executores de serviços básico efetivos da rede es

Professores

tadual de ensino se reuniram ontem, em frente à sede da Secretaria de Estado da Educação (Seed), para cobrar do Governo do Estado o pagamento do piso salarial de 2015 e mais compromisso com a educação pública, já que a Seed inicou uma politica de municipalização do ensino fundamental.

- Isso nos preocupa muito. Primeiro, porque se o Estado entrega o ensino fundamental aos municípios, o governo renuncia receita. Hoje a lógica do financiamento da educação é quem tem mais matricula, tem mais dinheiro, então, como o Governo diz que não tem dinheiro para pagar o piso e adota uma politica de renúncia de receita? Isso não tem sentido, aponta Roberto Silva, diretor de base do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe. (Sintese).

O sindicalista contou que outro ponto é a situação funcional dos professores e servidores. Vai chegar o momento em que os professores e servidores não terão onde trabalhar. O que o Governo vai fazer com esse pessoal? São cerca de 11 mil professores concursados, fora os servidores. Os municípios não terão condições de manter o ensino fundamental porque é a parte mais frágil financeiramente da União. O Estado precisa assumir essa responsabilidade também. Hoje o ensino fundamental atende cerca de 97% das crianças em idade escolar, na medida que o município vai assumindo o ensino fundamental, pode ter um retrocesso nesse atendimento, alerta o professor.

Outro motivo da manifestação é o pagamento do piso salarial do magistério de 2015. De acordo com o Sintese, o Governo já sinalizou que este ano apenas os professores de nível médio receberão o reajuste de 13,01%. “ Tivemos uma reunião com o secretário de educação no final do mês de fevereiro e ele nos disse que o Governo só ia pagar o reajuste este ano aos professores médio. Nós entendemos que é um grande retrocesso. Essa  foi a politica que o ex-governador Marcelo Déda quis implementar na rede estadual em 2012. Ou seja, de 2009 quando foi implementado até 2011, o piso foi pago a todos”, acrescenta Roberto Silva.

Por Raimundo Feitosa

 

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com