As possibilidades de atuação da Educação Física são temas de Congresso Internacional

screencapture youtube watch 2020 11 09 19 02 36 765x413Realizado de forma virtual, o Congresso reuniu acadêmicos, egressos e professores

Os cursos de Educação Física presencial e EAD da Universidade Tiradentes promoveram o ‘Congresso Internacional de Educação Física: Perspectivas e possibilidades da Educação Física no Novo normal’ com palestras e debates entre os dias 03 e 05 de novembro. Realizado de forma virtual, o Congresso reuniu acadêmicos, egressos e professores.

Representando o magnífico reitor Jouberto Uchôa, o Pró-Reitor de Marketing Comercial e de Relacionamento da Unit Sergipe, Luís Beltrami fez a abertura destacando a missão da Instituição: inspirar pessoas.

“Nossa missão é inspirar horizontes. Precisamos preparar nossos alunos para o digital e fico muito feliz quando ocorrem esses eventos, porque é um processo de aprendizagem”.

“Hoje é um dia de agradecer a parceria dos professores que se somaram para a realização desse congresso de Educação Física”, disse a professora Lisane Menezes, coordenadora do curso de Educação Física presencial.

Testemunho

O presidente do Grupo Tiradentes, Luciano Klima, destacou a importância do Educador Física para a saúde.

“Tive um problema grave de saúde e mudei completamente meus hábitos. Hoje, pratico atividade física todos os dias e sei da importância desse profissional para a qualidade de vida. Obrigado a todos vocês”, relatou.

Palestra

Graduado em Educação Física, mestre em Ciência do Movimento Humano e professor titular do Centro de Ciências Biológicas da Universidade do Paraná, Dartagnan Pinto Guedes abriu o evento com a palestra “Diretrizes de saúde publica para a prática de atividade física”.

Ele questionou o porquê de os educadores físicos não conseguirem êxito na prática com crianças e o público jovem e usou o exemplo de uma criança de sete anos que tem, no  mínimo, dois momentos de atividade que são o recreio escolar e a aula de educação física.

“Prefiro abordar aspectos mais amplos da atividade física. Por exemplo, a atividade física estimula a criança a assumir condutas de saúde. A criança e o adolescente que é voluntariamente ativo tem uma estrutura emocional que o leva a condutas de saúde mais aprimoradas. Quem tem essa prática, tem menores chances de desenvolver fatores de risco cardiometabólico entre outros”.

O professor explicou a diferença entre fortalecimento muscular e ósseo de aumento de massa muscular.

“Esse é um período único de crescimento ósseo e muscular, que e a infância e adolescência. Até a maturação biológica entre 16 e 18 anos. Aumento de massa muscular podemos ter em qualquer etapa da vida, dependendo do trabalho realizado”.

Para assistir, acesse

 https://www.youtube.com/watch?v=HL8OHsmKU_g

Assessoria de Imprensa

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com