Claudio "Botafogo" Messias - 27 de abril

claudioVENÂNCIO

Aos poucos o deputado estadual Venâncio Fonseca, PP, volta à forma e, em breve, estará dando trabalho ao colega Francisco Gualberto, PT, líder do Governo na Assembleia. Venâncio faz oposição firme ao governador Jackson Barreto de Lima, PMDB.

COMO SERÁ?

A expectativa dos frequentadores da Assembleia Legislativa é verem um embate político entre os amigos Venâncio Fonseca, PP, e Augusto Bezerra, DEM. Os dois foram mais ferrenhos críticos do falecido governador Marcelo Déda, PT, e do seu sucessor Jackson Barreto. Agora com Augusto “leve” nos ataques ao Governo, vai ser engraçado. O negócio é esperar pelo primeiro “assalto” ou round político na Arena Assembleia.

SAMUEL

Capitão Samuel garante que não estará ao lado do prefeito de Aracaju, João Alves Filho, DEM, nas eleições do próximo ano. Ele faz oposição ao maior adversário político de João, que é o governador Jackson Barreto,  mas não quer está ao lado do seu aliado nas eleições passadas. Qual será o mistério desta estranha atitude do militar, que virou político profissional.

LEMBRANDO

O deputado capitão Samuel era aliado de João, quando esteve derrotou o deputado federal Valadares Filho, PSB, na disputa por Aracaju, que era governada pelo comunista Edvaldo Nogueira. Samuel se reelegeu no grupo liderado por João nas eleições do ano passado e agora se desliga. Não se sabe se Samuel quer se firmar como terceira via política em Sergipe ou tem algo de bom acontecendo para ele e que ninguém, até agora, sabe o que é.

SUBVENÇÃO

O fim das subvenções que a Assembleia Legislativa dava para associações por todo o Estado, “quebrou” as pernas da maioria dos políticos, que garantiam milhares de votos, “alimentando” estas instituições. Ganha com isso, aqueles que não têm esses fortes cabos eleitorais. Resta saber se os presidentes das entidades continuarão aliados daqueles políticos que lhes garantiram uma bela “aposentadoria”. É a hora de testar a lealdade e sinceridade. Será que estas coisas ainda existem.

PARA SI

Uma raposa da política comentava que durante mais de 16 anos de mandato como vereador por Aracaju e deputado federal, Adelson Barreto, PTB, nunca apresentou um projeto se quer em benefício dos sergipanos. Ele fica rico com a miséria do povo, mostrando na tv pessoas para as quais conseguiu cirurgias e outros benefícios na área da saúde. Estes benefícios são custeados pelo povo e não sai qualquer coisa do bolso dele. Mas a culpa é do Estados e dos prefeitos que são omissos e incompetentes, não revertendo o que arrecadam dos impostos em benfeitorias. O povo adora vê a miséria de qualquer um e, também, idolatram aqueles que usam a desgraça dos seus semelhantes, para crescer na vida. Infelizmente, a política no Brasil não é positiva, por incapacidade da população, que não sabe avaliar quem realmente trabalha para ela. Este político lastima que isto acontecerá para sempre e não culpa Adelson por ser esperto. Se não fosse ele, seria um outro qualquer.

GANANCIOSO

O mesmo político que avalia Adelson Barreto como um aproveitador da miséria alheia, para subir na vida, fala de outro esperto, o ex-deputado estadual Gilmar Carvalho. Segundo este político, Gilmar teve tudo para ser a maior liderança política de Sergipe, mas a ganância, a loucura para ficar muito rico rapidamente e a prepotência e a doideira de se achar um Deus, fez com que se perdesse no meio do caminho. A oportunidade lhe foi dada, para à pratica de querer tudo para si, usando a desgraceira dos outros, o derrubou. Este rapaz é como se diz no popular, uma ferida braba, que só come sozinha e não está se tocando que só vai ficar. Será que ele tem preparação psicológica para enfrentar o ostracismo político? Indaga o analista. Vamos esperar.

CARLOS

O José Carlos de Jesus (Irmão Carlos) da Barra realiza um trabalho social ímpar, oferecendo novos caminhos, por meio da cidadania para os adolescentes. A Barra é carente de políticas sociais e com isso é um dos municípios mais violentos de Sergipe, com crianças enveredando pela prostituição de tráfico de drogas. Cedo estão sendo viciadas e usadas pelos traficantes. Carlos busca ser a opção para tirar a turma das ruas. Mas está difícil, pela falta de apoio, principalmente por fazer oposição política ao prefeito Aírton Martins. Irmão Carlos, como é conhecido, preside uma associação na Praça Santa Luzia, onde jovens estudam música e têm outras práticas saudáveis. Que continue assim.

MISTÉRIO

Se uma pesquisa mostra o ex-prefeito Edvaldo Nogueira, PCdoB, como um dos preferidos na avaliação do eleitorado aracajuano, por qual a razão dele não conseguiu eleger seu sucessor deputado federal Valadares Filho? O desgaste do cargo ou incompetência do grupo, para passar a população que Valadares era o melhor, para dar continuidade ao trabalho do seu grupo político

AVALIAÇÃO  

Alguns analistas políticos veem na ascensão de Edvaldo Nogueira o fato de que o povo gosta de comparar e hoje pode avaliar a administração de João Alves e observa ser inferior ao que fez o comunista por Aracaju. Lembram que João sofre o desgaste natural de quem está no poder e Edvaldo é um franco atirador e agora ninguém pode dizer que ele é inexperiente, organizador de manifestações, só para azucrinar o governante. Vamos esperar pela escolha dos candidatos e as urnas mostrarão o caminho que o povo quer para a capital dos sergipanos.

DEPUTADOS

Garibalde Mendonça, PMDB, e Robson Viana, PMDB, são os deputados ligados ao governador Jackson Barreto de Lima, PMDB, apontados como virtuais pré-candidatos na sucessão de Aracaju, e correndo por fora como azarão, apoiada em parte do magistério estadual e de uns grupos petistas, a deputada estadual Ana Lúcia Menezes é outra forte personagem neste xadrez político para a sucessão de Aracaju.

BRIGA

A briga interna do grupo liderado por Jackson Barreto, PMDB, para saber quem será o ungido do rei, pode ser benéfica para os adversários, principalmente o deputado federal Adelson Barreto, PTB, que poderá aterrissar na “Cidade Administrativa do Castelo Branco”, como o novo reizinho de Aracaju. Sem qualquer experiência com administração, porque a sua vida política é alicerçada em se aproveitar da estrutura do Estado, para fazer assistencialismo, Adelson será osso duro e com chance de ganhar. Pelo menos, segundo alguns analistas, ele poderá ajeitar muitas pernas, barrigas, doar bengalas e outras coisas mais que fazem com que o povo o idolatre como salvador da pátria. Mas e quem cuidará dos problemas estruturantes da capital? Por isso, que é preciso avaliar bem o que cada um poderá oferecer, para não arrebentar com os conscientes que querem realmente um administrador eficiente e sem populismo caro para toda população. Mas se Adelson der certo? Ai só o homem lá de cima pode dar a resposta.

QUILOMBOLAS

Depois de uma luta árdua, o professore e musico vice-prefeito de Barra dos Coqueiros, José Cláudio Silva Barreto (Caducha ou Cláudio Caducha) vê a realização de um sonho: construção de casas para os quilombolas no Pontal da Barra. Infelizmente, não demora muitos e vão aparecer os aproveitadores de plantão, garantindo que tudo aconteceu por ele. Vai ter candidato garantindo que fez calos nas mãos, cavando barro, carregou pedra no lombo, mexeu e pôs mãos na massa. Enfim, são contra esses malandros, raposas, corruptos e outras características louváveis desse tipo de gente, que se fortalece com o dinheiro dos pobres, que a população deve ficar alerta e mandar a chibata neles na hora exata, quando aparecerem, como os benfeitores da humanidade. Não esqueçam que a luta é de Cláudio Caducha e outros poucos abnegados. Infelizmente, nestes casos, alguns dos beneficiados são os primeiros traidores, movidos pelos pagamentos de uma conta de energia, de água, um botijão de gás e uma cesta básica, entre outros pequenos mimos. Fique alerta cara pálida.

 

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com