Fitoterapia avança e ganha espaço no combate à Covid-19

itoBusca por plantas para o aumento da imunidade cresce durante a pandemia

O medicamento fitoterápico se tornou, há tempos, um grande aliado da saúde. Em tempos de pandemia, fitoterapeutas vêm desenvolvendo grandes trabalhos em conjunto com a medicina tradicional. A busca pelo fortalecimento da imunidade tem levado cientistas e pesquisadores a descobrirem novos benefícios através das plantas. Dados do Ministério da Saúde informam que   houve um aumento expressivo na procura por esse tipo de remédio na rede pública de saúde, o SUS.

"Hoje, esses medicamentos já são codificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e reconhecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), garantindo qualidade e procedência para o consumidor. Esse tipo de controle é importante para deixar claro que, apesar de natural, a Fitoterapia também requer cuidados, assim como qualquer outro medicamento", explica a coordenadora do curso de Farmácia da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Aracaju, Alyne Dantas.

A professora ressalta que, nesse momento de pandemia, esses medicamentos têm sido muito procurados por terem composição natural e ajudarem a combater a depressão, a ansiedade e a insônia. "O uso do ginseng como um princípio ativo atuante nessas doenças, por exemplo, tem aumentado, tanto em uso quanto em prescrição, por causar menor índice de dependência", conclui a farmacêutica.

Ela observa que é importante a consulta com um profissional, pois ele entende as propriedades de cada planta, assim como dosagem e tempo de uso mais indicados. "Para conhecer melhor a nova tendência, é preciso saber com propriedade o que são medicamentos fitoterápicos, quais são seus benefícios, para quem é indicado o uso, quais profissionais podem prescrever, e, por último, os cuidados necessários na hora de ministrar. Normalmente, as pessoas sabem apenas que o medicamento fitoterápico é um remédio produzido a partir de vegetais ou plantas medicinais com alguma ação terapêutica", atenta a farmacêutica.

Alyne esclarece, que os produtos fitoterápicos são caracterizados por um conjunto de princípios ativos elaborados a partir de partes de plantas, como raízes, folhas e sementes. "Porém, é comum encontrar, na fórmula de um fitoterápico, outros ingredientes naturais, como cera de abelha e óleos vegetais. Eles podem ser apresentados em diversas formas: cápsula, creme, gel, xarope, entre outros.", explica a professora.

Chás

Alyne observa que os chás feitos a partir de folhas naturais não são considerados medicamentos, sendo comum a confusão. "Quem nunca tomou um chá para aliviar um incômodo na barriga ou um suco de maracujá para ter sono? Apesar desses efeitos, chás e similares não são considerados remédios fitoterápicos", esclarece a farmacêutica. Ela atenta que, mesmo sendo fitoterápico, é necessário que a fórmula passe por controle de qualidade, como qualquer remédio oriundo da medicina tradicional. "Além disso, nem toda planta medicinal é um fitoterápico", salienta Alyne.

Por Suzy Guimarães

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com