Cláudio Botafogo Messias-OnLine-26--02-2019-terça-feira

Eita! PT dos diabos

 A turma do PT não consegue mesmo se entender. O deputado Francisco Gualberto, vice-presidente da Assembleia Legislativa, assinou o bloco de partidos, para divisão dos representantes das comissões temáticas. O professor Iran Barbosa se recusou a assinar e ai complicou.

O baixinho não tem papas na língua e ontem foi para a tribuna, para informar que Iran se recusou a assinar. Gualberto evitou o que aconteceu na legislatura passada, quando Ana Lúcia de Menezes não assinou e depois seus seguidores foram para as redes sociais denunciar que Gualberto tinha impedido Ana de participar das comissões. Isto não é verdade.

Gualberto pediu à presidência da Assembleia Legislativa que formalize um comunicado PT, para saber se o partido deve participar das comissões temáticas.

Iran disse que mesmo que o partido decida participar, ele não assinará o documento. Lembrou que não participou da campanha de Belivaldo Chagas, não pediu votos para a sua reeleição e nem apareceu na propaganda eleitoral gratuita, portanto, não tem obrigação de assinar a sua participação no bloco da situação.

Gualberto disse que aos poucos vem lendo o Regimento Interno da Assembleia e se transformou num homem inteligente, portanto, não vai mais cair na esparrela como aconteceu com Ana Lúcia.

Gualberto deu um conselho para que as pessoas não sigam muito os conselhos de uma assessoria, porque algumas são mais tendenciosas do que a de Sérgio Moro, que é pior do que a de um cabra que vai parar no purgatório. Ninguém sabe para quem foi o recado.

Ele retirou a sua assinatura do bloco, até que o PT decida se quer ou não participar.

O Regimento permite que um deputado participe das comissões, mesmo que não assine a entrada num bloco partidário e ai a sua indicação para um comissão é do agrupamento de siglas. É assim que funciona.

DIA DE DINÁ

Diante de tantas propostas apresentadas pela deputada Diná Almeida, Pode, um habitual frequentador da Assembleia Legislativa não se conteve e disparou: hoje é o dia de Diná.

VEREADORA

Ao ouvir os requerimentos e Indicações de Diná Almeida sendo lidos, um cidadão comentou: como está pedindo tanta coisa para Tobias Barreto, ela deveria ser vereadora e não deputada. Pelo menos está mostrando serviço para seu povo.

SEDE

Moradores de alguns povoados de Porto da Folha sofrem com a constante falta de água há mais de 30 anos. O sofrimento é tomado pela revolta, uma vez que as contas da Deso não param de chegar.

DESENTROSADO

Deso e Governo do Estado não conseguem se entender. São como marido e mulher em constante briga. A Deso faz uma obra e o Governo desfazer, com outra. O exemplo é o asfaltamento de ruas do Conjunto João Alves em Nossa Senhora do Socorro. Quando for passar a rede de esgotos, o asfalto será destruído e dificilmente será realizada a obra para consertar o estrago. É preciso haver sintonia.

AUSÊNCIA

A deputada estadual Maria Mendonça, PSDB, esteve ausente nas sessões da semana passada e ontem justificou, informando que estava em Brasília, participando de um encontro de mulheres do PSDB.

COPIAR

Maria Mendonça defende que os demais partidos realizem encontros com as mulheres, para que políticas públicas sejam discutidas em favor delas, como fez o PSDB Mulher, em Brasília. Este segmento dos tucanos é comandado pela economista paulista e ex-governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Rorato Crusius.

ANIMAIS

A deputada estadual Kity Lima, Rede, quer a criação de uma Secretaria de Estado só para cuidar de animais. Como os cofres públicos estaduais não têm nem teia de aranha, o bicho vai pegar.

EMPREGOS

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, Zézinho Sobral, comemora o surgimento de 47 mil empregos em Sergipe e parabeniza a todos pelo feito.

21 ANOS

Ontem, dia 25 de fevereiro, fez 21 anos que o deputado estadual e engenheiro civil Luiz Garibalde Rabelo de Mendonça, MDB, cobra do Governo do Estado a construção de uma pista de atletismo.

COBRADOR

Nos últimos 21 anos Garibalde Mendonça vem cobrando dos governadores que construa uma pista de atletismo, para evitar que os atletas sergipanos sejam obrigados a treinar em outros Estados. Muitos ficam por lá e nas competições defendem o Estado que os acolheram.

ATLETAS

Sergipe tem mais de dois mil atletas que não têm onde treinar. Pelo visto que o deputado Garibalde Mendonça um dia vai cansar de tanto correr atrás, para que o governante atenda aos anseios dos sergipanos.

SABE

A fábrica de laticínios Sabe, instalada no município de Muribeca, está com a produção paralisada completamente e os 245 funcionários estão em casa, aguardando os desdobramentos. O empresário Albano Franco, ex-governador do Estado, que lidera o grupo, se manifestou em entrevista que concedeu ao Portal Infonet no final da manhã desta segunda-feira, 25.

REABERTURA

Ele disse que a fábrica é conduzida administrativamente pelo filho Ricardo Franco. O ex-governador informou que Ricardo Franco tem evitado dar declarações sobre a questão e garante que o grupo, especialmente o filho, está “pensando” em alternativas para reabertura do empreendimento.

PARCERIA

Uma das alternativas da Sabe é buscar parcerias, para que continue operando em Sergipe. Ou, quem sabe, algum grupo se interesse em comprar todo o empreendimento. È um pouco difícil, diante das incertezas da economia brasileira e com um governo claudicante e que não sabe o que quer e só pensa naquilo: reforma da Previdência.

FAFEN

Durante audiência pública na Assembleia Legislativa de Sergipe nesta segunda-feira, 25, deputados, especialistas e entidades em defesa dos petroleiros voltaram a debater o processo de hibernação da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados de Sergipe, a Fafen. O representante da Federação Única dos Petroleiros (FUP), disse que o processo de hibernação da fábrica vai deixar o Brasil totalmente dependente da importação de fertilizantes de outros países.

IMPORTAÇÃO

Quanto a essa afirmação, o gerente geral da Fafen, Felipe Pires, comenta que atualmente muitas das empresas brasileiras já importam fertilizantes. “As fábricas [Fafen SE e BA] produzem cerca de 20% do fertilizante do país, o restante já é importado por essas empresas que fazem a mistura. Lembrando que a ureia é de fácil manuseio e transporte”.

PLANO

Ao ser questionado se a Petrobras pretende atender a demanda da sociedade e voltar atrás na decisão de fechar ou arrendar as fábricas, o gerente explicou que desde 2016 a Estatal decidiu pela hibernação das mesmas e confeccionou um Plano de Negócios para que o processo seja feito da melhor forma. “Todas as normas para que a  planta seja hibernada estão sendo seguidas, mas até o final do ano  será finalizado o processo licitatório e o arrendamento da planta [Fafen]”, diz.claudio1

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com