Derrota: Ceni conversa com diretoria

52Rogério Ceni tem conversa com a cúpula do futebol após a derrota no clássico. Clima entre os dirigentes dos dois clubes foi quente no Maracanã

A frustração tomou conta do Flamengo após a derrota por 2 a 1 no clássico com o Fluminense, quarta-feira, no Maracanã. Resultado ruim, gol sofrido aos 47 do segundo tempo e chance perdida de diminuir a diferença para o São Paulo. Esse mix de ingredientes deixou o clima ainda mais pesado.

Depois da partida, revolta com o sentimento de que o jogo estava controlado e foi desperdiçado com erros bobos. O tom das cobranças subiu, mas a paciência da torcida com Rogério Ceni é bem menor do que internamente. A margem de erro no Brasileiro, que já era pequena, diminuiu ainda mais.

Depois do jogo, ainda no estádio, Ceni e sua comissão tiveram uma conversa mais longa com o vice de futebol Marcos Braz e com o diretor Bruno Spindel. A ideia é tentar unir forças e encontrar soluções.

- Sofrendo gols dessa maneira, fica difícil. Mas não podemos desanimar nem nos abater. Faltam 11 rodadas, infelizmente tivemos essa derrota. É continuar trabalhando, fazer a vitória acontecer. Não podemos parar - afirmou o treinador.

O jogo contra o Cerá, domingo, no Maracanã, ganhou uma carga dramática extra para Rogério Ceni administrar junto com time.

Por Felipe Schmidt e Fred Huber — Rio de Janeiro

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com