Odair e Ceni buscam final nacional

ceniaTreinador colorado busca primeiro título de seu trabalho, enquanto o comandante celeste sonha com único título que não conseguiu como goleiro; eles já se enfrentaram como jogadores

Técnicos da nova geração do futebol brasileiro, Odair Hellmann e Rogério Ceni têm a oportunidade de chegar, pela primeira vez, a uma final de competição nacional. Um sonho pessoal que ajuda a mover Internacional e Cruzeiro na semifinal da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Beira-Rio.

Eliminadas da Copa Libertadores, as duas equipes chegam pressionadas por um título fora do eixo estadual em 2019. Retirado da competição continental pelo Flamengo nas quartas de final e vice do Campeonato Gaúcho, Odair Hellmann vai em busca do primeiro título da carreira e do trabalho com o Internacional.

Confirmar a vantagem adquirida no primeiro jogo, com a vitória por 1 a 0 no Mineirão, colocaria Odair Hellmann pela primeira vez em uma final da competição. A única em que ele esteve foi na do Gauchão deste ano.

No Inter desde o final da Série B de 2017, o treinador tem 105 jogos no comando colorado. Até agora, 57 vitórias, 25 empates e 23 derrotas, com aproveitamento de pouco mais de 60%. Desde a década de 1970, o time gaúcho não tinha um trabalho tão longo com um treinador.

Se no primeiro jogo da semifinal, o encontro era com Mano Menezes, treinador que estava há mais de três anos à frente do Cruzeiro e que sucumbiu justamente após a derrota para o Colorado, desta vez o duelo é com um treinador jovem, que trouxe uma filosofia diferente à Raposa, de um jogo mais ofensivo, mas que ainda está conhecendo o grupo.

Rogério Ceni tem três partidas pelo Cruzeiro, todas pelo Campeonato Brasileiro. O treinador também busca o primeiro título nacional, mas, diferentemente do seu adversário de banco de reservas, já levantou troféus como treinador. E todos com o Fortaleza, seu ex-clube, onde conquistou a Série B de 2018, com duas rodadas de antecedência. Em 2019, conseguiu o título de campeão cearense, diante do Ceará, e também venceu a Copa do Nordeste, superando o Botafogo-PB na final.

Mas conquistar a Copa do Brasil teria um gostinho especial para Rogério Ceni, que foi multicampeão como jogador, mas só não conquistou este torneio.

Encontro como jogadores

Poucos sabem, mas Odair Hellmann também foi jogador, assim como Rogério Ceni, mas sem tanto destaque. A carreira de Odair, que era volante, foi abreviada em 2009. O agora treinador atuou por Internacional, Fluminense, Remo, entre outras equipes, e jogou contra Rogério Ceni em 1998, em um jogo pelo Brasileiro, quando o São Paulo venceu por 3 a 0, no Beira-Rio.

Odair foi um dos sobreviventes do acidente com a delegação do Brasil de Pelotas, que vitimou fatalmente três membros da delegação. Por causa de uma lesão lombar, que o dificultava até na locomoção, ele decidiu encerrar a carreira e virar treinador.

- Eu era atleta e tive que encerrar minha carreira para começar uma nova etapa da minha vida, com 32 para 33 anos. Você não se prepara para isso. Foi uma tragédia. Dali, seis meses em que fiquei machucado, refleti muito, resolvi parar e começar uma nova etapa na minha carreira. Foi em outubro de 2009, quando iniciei nas avaliações técnicas da categoria de base do Inter... - relembrou Odair, em uma entrevista ao GloboEsporte.com em 2016, após fazer parte da comissão técnica de Rogério Micale, medalha de ouro da Olimpíada no Rio.

Por causa da vitória no primeiro jogo, Odair Hellmann joga por um empate na segunda partida. Rogério Ceni terá de busca qualquer vitória por um gol de diferença para levar a decisão para os pênaltis. Triunfo cruzeirense por dois gols, leva Ceni à final. Quem dos dois levará a melhor no Beira-Rio?

Fonte: Por Gabriel Duarte — de Belo Horizonte

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com