População vinha sem água

desoA Defensoria Pública do Estado, através do Núcleo de Bairros, encaminhou um ofício à Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO) solicitando esclarecimentos acerca do restabelecimento dos serviços de fornecimento de água nas comunidades Jardim Recreio, Conjunto Padre Pedro e Valadares. No documento, o defensor público e diretor do Núcleo, Alfredo Nikolaus, concedeu um prazo de 24 horas para que a Companhia se manifestasse diante do risco iminente de contaminação do Coronavírus (Covi-19).

Segundo Alfredo Nikolaus, a falta de água pode agravar a disseminação da pandemia por conta do Covid-19. “Há um risco iminente de contaminação das famílias, haja vista que a falta de higienização em decorrência da ausência de água na comunidade poderá causar um grave dano à coletividade local”, alertou.

Segundo o líder comunitário e conselheiro tutelar, Antony Costa dos Santos, a falta de água é constante na região. “A gente vem reclamando e sem solução, por isso, recorremos à Defensoria Pública. A população já ficou até mais de 10 dias sem água e, quando chega, é com odor e cor anormal, mas as faturas não param de chegar. É preciso também que a Deso verifique o que está havendo com a qualidade da água”, relatou.

A Deso, atendendo ao pedido da Defensoria Pública, restabeleceu o fornecimento de água nas comunidades. “Graças à Defensoria, a companhia já esteve nos locais e o fornecimento foi normalizado”, agradeceu Antony Costa.

Assessoria

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com