ADUFS realiza palestra com Paulo Arantes

ufssBrasil e a lógica do desastre. Esse é o tema do debate que ocorrerá no

próximo dia 11 de novembro, na sede da ADUFS, às 19h, com a presença do

filósofo e professor Paulo Arantes, da Universidade de São Paulo (USP).

Integrando o projeto Ciclo de Debates “Brasil em crise – Política, crise

e perspectivas”, organizado desde o início deste ano pela ADUFS, a

atividade com Paulo Arantes buscará refletir criticamente sobre a

conjuntura política e econômica brasileira e internacional e os desafios

para a classe trabalhadora.

Definindo o Brasil como uma “democracia de baixa intensidade” ou

“democracia racionada”, Arantes acredita que o Brasil está num estágio

“ingovernável”, caracterizado pelo avanço destrutivo da classe dominante

do país sob todas as áreas. Como saída para este cenário, Arantes

entende ser fundamental a aposta na política, mas, conforme entrevista

concedida por ele ao Brasil de Fato, “como luta e não como gestão”.

Para o filósofo, houve, por setores da esquerda, “um abandono da ideia

clássica de política como conflito social canalizado em torno de algumas

grandes expectativas – e nos aferramos à ideia de gestão, governo e

administração. E eu acho que estava subentendido que não haveria mais

política. No fundo, era isso: a política tinha se resumido na disputa

dos fundos públicos e políticas orçamentárias alternativas e como

encaminhar esses fundos através de políticas públicas conquistadas ou

implementadas através de negociações com o Congresso, lobbys e assim por

diante. A ideia de eleição ou alternância de poder praticamente era uma

rotina sem nenhum significado político. Isto é, por mais acirrados que

fossem os embates nas campanhas eleitorais que acontecessem de dois em

dois anos – e dá uma ilusão de mobilização em torno de projetos, mas são

projetos de poder em disputa eleitoral. E isso não muda estruturalmente

nada”, disse, também em declaração ao Brasil de Fato.

*Sobre Paulo Arantes*

Paulo Eduardo Arantes é um filósofo e importante pensador brasileiro.

Especialista em História da Filosofia, Filosofia Política, Moderna

(particularmente a Filosofia alemã), Filosofia francesa contemporânea e

Teoria Crítica, é professor aposentado do Departamento de Filosofia da

FFLCH-USP.

É diretor da coleção Zero à Esquerda, da Editora Vozes e da Coleção

Estado de Sítio, da Boitempo. Atualmente é pesquisador do Centro de

Estudos dos Direitos da Cidadania, CENEDIC, um centro interdepartamental

de pesquisa vinculado à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências

Humanas da USP.

Publicou mais de dez livros, sendo alguns dos mais recentes Zero à

esquerda (2004), Extinção (2007) e O novo tempo do mundo: e outros

estudos sobre a era da emergência (2014).

*Informações e contatos para entrevistas*

Paulo Victor Melo

Assessoria de Comunicação ADUFS

(79) 9 9156 2343 / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com