Escolas recebem formação de tecnologia

escolasDurante todo este sábado, 18, cerca de 500 professores da rede pública municipal de ensino de Aracaju participam de uma formação organizada pelo Centro de Aperfeiçoamento e Formação Continuada de Educação (Ceaf) da Secretaria Municipal da Educação (Semed). O tema do encontro, realizado nas instalações da Faculdade São Luiz, foi o ‘Projeto Aula Digital’, uma iniciativa da Fundação Telefônica/Vivo e que só foi implantada em quatro estados do país. A rede municipal de Aracaju, por ser a maior, foi a primeira a receber a ação em Sergipe, que é executada, em nível estadual, pelo Instituto Paramitas.

Todas as escolas municipais que ofertam o Ensino Fundamental menor – são 36 – estão recebendo o treinamento para o uso da Maleta Digital (um kit doado pela Fundação que contém um notebook, um projetor e 34 tablets). Desse total, 14 já estão usando a Mala; 13 irão receber o equipamento ainda este semestre e as outras nove receberão  Maleta em 2020. Como os grupos estão em momentos diferentes de execução do projeto, a formação foi dividida em três grupos com três temáticas distintas. “A Kit Edu para as 14 unidades da primeira fase; a Kit Tec para as 13 escolas selecionadas em 2018 e Inovação Educativa para as nove da terceira fase”, explicou  Adriana Santos Menezes, técnica pedagógica do Ceaf.

A secretária municipal da Educação, professora Maria Cecília Tavares Leite, destacou a realização da atividade em um dia não letivo. “Nós percebemos que o sábado seria o melhor dia para trabalhar a formação e reunir todos os professores. Eles ficaram o dia inteiro, até às 17h. Como este é um dos grandes encontros do Centro de Aperfeiçoamento, quisemos garantir que todos tivessem a oportunidade de participar nos dois momentos – manhã e tarde -, especialmente os educadores que possuem dois vínculos e que de outra forma não poderia comparecer ao curso”, disse.

Assistente de projetos do Instituto Paramitas, Ana Sílvia Conceição Oliveira destacou várias fases da implantação do ‘Aula Digital’ em Aracaju. “O projeto iniciou em 2017 e o grupo de escolas que ingressou na época já tem a Maleta Digital, um recurso tecnológico que está sendo usado nas escolas pelos professores. No ano de 2018, pelo desenvolvimento das ações nas escolas, mais outro grupo também foi contemplado em Aracaju. E hoje, a gente já tem maletas chegando para as escolas escolhida em 2018. Em 2019 nós tivemos, também, nove escolas contempladas, então a gene vê que todo o processo de construção que estamos fazendo desde 2017 tem surtido efeito e a nossa expectativa é que o resultado seja o melhor possível”, afirmou.

A Paramitas mantém os formadores desenvolvendo o trabalho nas escolas, além de nas formações continuadas. Junto com o Ceafe, a instituição faz o acompanhamento direto nas unidades. “Para que os professores tirem suas dúvidas, conheçam melhor a plataforma do ‘Aula Digital’ e, assim, ele consiga enxergar esse recurso como auxiliar às suas aulas. Então, há um processo de formação continuada e de formação em serviço para empoderar o educador, para que ele use e enxergue esse recurso como algo possível, porque nossos alunos já são tecnológicos, já lidam muito bem com tecnologia, então por que não trazer essa inovação para sala de aula, para a rotina e metodologia da escola? Acreditamos que essas unidades estão fazendo um bom trabalho, lógico que a passos da descoberta do novo. A mudança e a transformação não são simples, principalmente na educação. Mas temos trilhado todas as etapas e os caminhos necessários”, garante.

De acordo com a diretora do Ceafe da Semed, a professora Rita Amorim, as escolas quando ingressam logo no projeto passam por um primeiro ciclo, que é de aproximadamente um ano, quando é feita uma formação continuada na qual se discute a Inovação Educativa, o papel do professor, espaços diferenciados, gestão inovadora.

“Então, não é só um recurso. Trabalha-se primeiro com as inovações e com as discussões que mexem mesmo com o professor, para que ele repense sua escola. É um momento de desconstrução cultural do processo de formação através do ‘Aula Digital’. E a gente conseguiu, no dia de hoje, colocar todos os professores das três fases do programa, distribuída em oito salas, para que recebam as suas formações. Além disso, hoje temos um avanço porque enquadramos esse momento dentro do plano de formação continuada do Ceaf. E a gente agradece muito o empenho dos gestores das escolas que estão nos ajudando porque estão trazer os kits para nos auxiliar no processo de formação porque este momento de uma discussão teórico prática”, destaca Rita.

Para as educadoras que participaram do curso, a iniciativa foi positiva. “Acho importante a formação que está acontecendo no dia de hoje, pois coloca em contato gestores, coordenadores e professores com o material com o qual trabalharemos em sala de aula. Um material tecnológico que não é comum nas escolas e nós estamos entrando em contato na prática. E usando esse material, conseguimos ‘transportar’ o aluno para lugares bem mais distantes. Com o uso desses recursos, o aluno pode ver, pode tocar, pode descobrir muito mais do que usando apenas os livros”, afirma Sílvia Karina Falcão Silva, diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Dom José Vicente Távora.

A professora Rosa Maria Santos Pereira, que atua na Emef Bebé Tiúba, concorda. “Tudo é proveitoso. E é uma conquista para o educador. E quando chegar a Maleta, ela será muito bem utilizada em sala de aula. E é de grande necessidade o uso desses recursos para que possamos deixar as aulas mais atraentes e os alunos mais interessados no que ensinamos, afinal, vivemos em um mundo digital e a escola não pode mais se ausentar dessa discussão e de se apropriar dessas ferramentas para o uso no seu cotidiano”, opinou.

Assessoria

 

logo
Rua Dom Bosco, 96 - Cirurgia 
Aracaju-SE - CEP: 49.055-340
Telefones: 79 3214-5421 / 3044-0783
Email: contato@gazetahoje.com